A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1974-1976)
Posto km 192
Garça-nova
Jafa
...
(1976-2001)
Posto km 393
Garça-nova
Jafa
...

Var. Bauru-Garça FEP - 1980
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1999
...

 
FEPASA (1974-1998)
GARÇA-NOVA
Município de Garça (1974-), SP
Variante Bauru-Garça - km -   SP-0843
Altitude: -   Inauguração: 04.05.1974
Uso atual: em ruínas (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1974
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em maio de 1976, depois de anos de construção, a Fepasa abriu a variante Bauru-Garça, velho projeto da Cia. Paulista para encurtar a linha entre as duas cidades no seu tronco oeste. Esta linha esta dava a volta pelo sul da serra da Esmeralda, passando por oito estações, de Piratininga a Gália, que foram sumariamente suprimidas, abandonando-se o trecho. A variante está em operação até hoje para trens de carga, tendo por ela passado trens de passageiros até o início de 2001, quando a Ferroban, depois de um acidente nos lados de Tupã, fez esse trem seguir apenas até Bauru. Trem este que foi desativado em 15 de março de 2001.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Garça-nova foi construída fora do perímetro urbano, na Vila Cavalcante, em 1974, para substituir a estação antiga do centro da cidade. Garça-nova passou a ser, com a retificação do trecho entre Bauru e Garça, a primeira estação depois de Bauru, visto que a linha nova foi construída numa área despovoada.

O trecho novo todo foi inaugurado somente em 1976, porém, o trecho em Garça foi inaugurado dois anos antes.

"É curioso o comportamento do trem de passageiros para ir de Pederneiras a Garça, por exemplo. Ele não parava em Baurú Paulista e sim em Baurú Noroeste, só que como o trecho novo começa entre as duas, ele pegava os passageiros, dava ré e entrava na nova variante. O trem "lascava o pau" e as máquinas diesel chegavam a dar 90, 100 km/h e só paravam em um posto provisório (Aldeia), bem estilo Fepasa. Chegava na estação nova de Garça e depois entrava na linha velha de novo. Não me lembro de ter visto Jafa da última vez, creio que estava em ruínas" (Rodrigo Cabredo, maio/1999).

Com um grande pátio e vários desvios, a estação manteve até cerca de 2000 muitos vagões estacionados, mas o prédio já estava abandonado havia alguns anos.

Em 2001, os desvios foram praticamente todos retirados, e a estação, definitivamente inútil, foi deixada à sanha dos vândalos, que destruíram toda a cobertura de concreto da plataforma, sobrando somente o esqueleto dos dois pequenos cubículos centrais. Assim permanece em 2016.

(Veja também GARÇA)


ACIMA: Estação de Garça-nova, data não identificada, provavelmente anos 1970 (Arquivo Historico de Garça). ABAIXO: A estação nos anos 1980 (Autor desconhecido).


ACIMA: A estação de Garça-nova na época de sua inauguração (1974) (Relatório Fepasa, 31/12/1974). ABAIXO: O longo trem cargueiro da FERROBAN passa pelo pátio da estação de Garça, já em ruínas, em 9/10/1999. Comparar o número de desvios acima com a foto abaixo (Foto Ralph M. Giesbrecht).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Silvio Rizzo; Renato Rios; Irineu Moura; Rodrigo Cabredo; Antonio Gorni; Arquivo Histórico de Garça; Kleber Ragassi; FEPASA: Relatório, 31/12/1974; Mapa: acervo R. M. Giesbrecht)
     

Garça-nova em franca atividade, anos 1980. Foto cedida por Antonio Gorni

Na plataforma, o aguardo do PP-2 em 1994. Acervo Kleber Ragassi

A estação em 1994. Acervo Kleber Ragassi

Na plataforma, a chegada do PP-2 em 1997. Acervo Kleber Ragassi

Garça-nova já abandonada, em 09/10/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

Garça-nova já abandonada, em 09/10/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

No centro da foto, a estação já em ruínas e com os desvios retirados, em 09/2001. Foto Renato Rios, Brasília, DF

Estação de Garça vista do meio da plataforma, em 02/2008. Foto Irineu Moura

Esqueleto da estação em agosto de 2016. Foto Silvio Rizzo
     
Atualização: 17.05.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.