A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Santos
Alemoa
...

SPR - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2016
...
 
São Paulo Railway (1867-1946)
E. F. Santos-Jundiaí (1946-1975)
RFFSA (1975-1996)
SANTOS
Município de Santos, SP
Linha-tronco - km 0 (1935)   SP-0611
Altitude: 2 m   Inauguração: 16.02.1867
Uso atual: Secretaria Municipal de Turismo (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1867
 
 
HISTORICO DA LINHA: A São Paulo Railway - SPR ou popularmente "Ingleza" - foi a primeira estrada de ferro construída em solo paulista. Construída entre 1862 e 1867 por investidores ingleses, tinha inicialmente como um de seus maiores acionistas o Barão de Mauá. Ligando Jundiaí a Santos, transportou durante muito anos - até a década de 1930, quando a Sorocabana abriu a Mairinque-Santos - o café e outras mercadorias, além de passageiros de forma monopolística do interior para o porto, sendo um verdadeiro funil que atravessava a cidade de São Paulo de norte a sul. Em 1946, com o final da concessão governamental, passou a pertencer à União sob o nome de E. F. Santos-Jundiaí (EFSJ). O nome pegou e é usado até hoje, embora nos anos 70 tenha passado a pertencer à RFFSA, e, em 1997, tenha sido entregue à concessionária MRS, que hoje a controla. O tráfego de passageiros de longa distância terminou em 1995, mas o transporte entre Jundiaí e Paranapiacaba continua até hoje com as TUES dos trens metropolitanos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santos foi aberta com a linha, em 1867, a primeira estação do Estado de São Paulo a ouvir o apito de um trem.

Segundo o Almanak Lemmertz para 1889, "a estação (foi) construida com bons materiaes, a architectura não é de bom
gosto: os armazens para as mercadorias, pelas suas dimensões, são insignificantes, não podendo portanto satisfazer as exigencias do futuro trafego. Ha falta de casa para deposito de carros, e de oficinas de reparação para as locomotivas".

Por mais de cem anos o trem de passageiros foi um dos principais meios de transporte dos paulistanos para Santos.

O prédio que abriga a estação é basicamente o original de 1867, reformado em 1895 com a construção de um segundo andar, dois torreões e mais alguns elementos de ferro.

O prédio esteve ativo até 30 de novembro de 1995, quando foi desativado com a chegada do último trem de passageiros. Após o fechamento da estação, vários carros e vagões permaneceram no seu pátio apodrecendo.

O prédio recebeu durante anos composições como a do Cometa, locomotiva que marcou época na Santos-Jundiaí. Nos áureos tempos, tinha até banca de jornais dentro da estação: "A primeira revista Disney que comprei na banca foi "O Pato Donald" No. 335 de 08/04/1.958. Eu sei porque me lembro da capa. Eu ia fazer 6 anos em novembro daquele ano. Claro que eu não comprei a revista pessoalmente. Foi meu pai que comprou para mim numa banca dentro da estação ferroviária da antiga Santos-Jundiaí, lá em Santos. Íamos embarcar com destino a Santo André para visitar meus avós e meu pai comprou a revista que pedi para "ler" no trem" (Antonio Cesar de Oliveira Brito).

O comentário seguinte, feito a partir de uma velha fotografia, mostra o deslumbramento das antigas viagens: "Belíssima! Essa foto eu ainda não tinha. Mostra o Cometa na estação da SPR do Valongo. Me deixou emocionado pois vi esta cena várias vezes quando criança, pois íamos à Praia Grande com o Cometa, descendo no Valongo, bonde até São Vicente e depois ônibus até o Boqueirão. Uma verdadeira maratona, que eu seria capaz de repetir mil vezes num só dia" (Cid Beraldo, 12/2000).

Estação do Valongo
era o nome pela qual era conhecida popularmente a estação, situada nesse bairro. Depois de anos de abandono total, em janeiro de 2004 foi terminada a restauração do prédio da estação, que passou a abrigar a Secretaria Municipal de Turismo. A Estação do Valongo agora pertence a Santos.

"Após sete anos de negociações, a Prefeitura finalmente obteve a transferência definitiva pela Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA) da área de 40 mil metros quadrados onde ficam a antiga estação e o pátio, no Valongo. a transferência garante o funcionamento do Pavilhão de Exposições, que deve ser inaugurado no mês que vem pela Prefeitura. No local, já funcionam também a Secretaria Municipal de Turismo, o Museu do Bonde e um posto da Guarda Municipal. A Prefeitura pagava aluguel à RFFSA para ocupar os espaços" (A Tribuna de Santos, 26/03/2006).

A estação foi tombada pelo CONDEPHAAT em 2010.


ACIMA: Serviço de transporte de mercadorias do caes do porto para a estação (O Estado de S. Paulo, 26/5/1896).

ACIMA: Cartão postal do início do século XX - ou com desenho feito nessa época - mostra uma estação com carroças diversas estacionadas à sua frente. Chegada de cargas ou, mais provavelmente, retirada (Cartão postal). ABAIXO: Trem de passageiros na plataforma da estação em Santos - o apocalipse estava perto... (Foto Carlos R. Almeida, 26/2/1990).

ACIMA: Final de obras de troca das plataformas na estação de Santos pela RFFSA em 1964 (Revista Ferrovia, abril de 1964).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Rafael Asquini; Antonio Cesar de Oliveira Brito; Carlos Alberto Rollo; Marcos Zeituni; Wanderley Duck; William Martins; Cid Beraldo; Marcos Antonio Nobrega; Almanak Lemmertz, 1889; Revista Ferrovia, 1964; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1960; A Tribuna, Santos, 2005 ; SPR: Relação oficial de estações, 1935; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação na época de sua inauguração, em 1867. Autor desconhecido

Gare da estação de Santos nos anos 1920. Autor desconhecido

A estação de Santos, em 1956. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, 1958


A estação de Santos em 1957. Foto cedida por Carlos Alberto Rollo

Plataformas da estação abandonadas em 2000. Foto Marcos Zeituni

Estação no abandono (2000). Autor desconhecido

Plataformas da estação abandonadas em 2000. Foto Marcos Zeituni

Vista aérea do pátio da estação de Santos, em 2003. Foto Wanderley Duck

A estação de Santos depois da reforma, em 2004. Foto William Martins

Na festa de 140 anos da estação (2007), o bonde passando sob a cobertura da fachada, como nos velhos tempos. Foto Marcos Antonio Nobrega

A estação de Santos em 11/7/2015. Foto Rafael Asquini
 
     
Atualização: 05.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.