A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1878-1961)
Engenheiro Mendes
Orindiúva
Miragaia
...
(1961-2001)
Engenheiro Mendes
Orindiúva
Lagoa Branca
...

Tronco CM-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1999
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1899-1971)
FEPASA (1971-1998)
ORINDIÚVA
Município de Casa Branca, SP
Linha-tronco - km 139,187   SP-0753
Altitude: 627 m   Inauguração: 01.06.1899
Uso atual: demolida (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1910
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1972, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Orindiúva foi inaugurada em 1899, e teve o prédio ampliado já em 1910. Sempre esteve ao lado do leito da linha, apesar das retificações da Mogiana. Em 1999, a estação já estava abandonada e o lampião típico das estações da Mogiana (ver fotos de Mato Seco), que ainda existia até havia pouco tempo na plataforma, já não estava mais lá; os trilhos da linha, junto a ela, estavam em péssimo estado: tortos, enquanto cravos e

ACIMA: Esquema do pátio de Orindiúva em novembro de 1968 (Clique sobre a figura para ter maiores informações) (Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP - Reprodução Caio Bourg). ABAIXO: A estação de Orindiuva, anos 1990 (Foto Vanderley Zago).
junções soltas e dormentes, tanto de madeira como de concreto, estavam podres e quebrados; os desvios foram retirados e seus trilhos e dormentes espalhados por ali mesmo. Em volta, apenas duas casas muito simples e mais nada. Os telhados começavam a desabar em 2012. Acabou sendo demolida em setembro de 2014.
ACIMA: Ruinas da estação em agosto de 2013 (Foto Reginaldo Zimbres).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Reginaldo Zimbres; Luis Fernando Pechiore Bastos; Marcelo Tomaz; Dirceu Baldo; Vanderley Zago; Caio Bourg; Museu da Cia. Paulista, Jundiaí; Cia. Mogiana: Relatórios anuais, 1875-1969; Mogiana: Álbum, 1910; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Orindiúva, 1908, antes de sua ampliação. Foto do Álbum da Mogiana

A estação, em 1910, logo depois da ampliação do prédio. Foto do Álbum da Mogiana

A estação vista do trem, em 1982. Foto Dirceu Baldo

A estação, em 24/04/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação (24/04/1999). Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 24/04/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 6/4/2012. Foto Marcelo Tomaz

A estação recém-demolida em 26/2/2014. Foto Luis Fernando Pechiore Bastos
 
     
Atualização: 13.12.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.