A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Piassagüera
Raiz da Serra
Paranapiacaba
...

SPR-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
São Paulo Railway (1867-1946)
E. F. Santos-Jundiaí (1946-1975)
RFFSA (1975-1996)
RAIZ DA SERRA
Município de Cubatão, SP
Linha-tronco - km 22,000   SP-0095
Altitude: 20 m   Inauguração: 16.02.1867
Uso atual: abandonada (2017)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1891
 
 
HISTORICO DA LINHA: A São Paulo Railway - SPR ou popularmente "Ingleza" - foi a primeira estrada de ferro construída em solo paulista. Construída entre 1862 e 1867 por investidores ingleses, tinha inicialmente como um de seus maiores acionistas o Barão de Mauá. Ligando Jundiaí a Santos, transportou durante muito anos - até a década de 30, quando a Sorocabana abriu a Mairinque-Santos - o café e outras mercadorias, além de passageiros de forma monopolística do interior para o porto, sendo um verdadeiro funil que atravessava a cidade de São Paulo de norte a sul. Em 1946, com o final da concessão governamental, passou a pertencer à União sob o nome de E. F. Santos-Jundiaí (EFSJ). O nome pegou e é usado até hoje, embora nos anos 70 tenha passado a pertencer à REFESA, e, em 1997, tenha sido entregue à concessionária MRS, que hoje a controla. O tráfego de passageiros de longa distância terminou em 1997, mas o transporte entre Jundiaí e Paranapiacaba continua até hoje com as TUES dos trens metropolitanos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Raiz da Serra, com o nome se contrapondo à estação de Alto da Serra (hoje Paranapiacaba), foi aberta em 1867 para ser a estação de partida da subida da serra, pela linha da "serra velha", ou seja, a original.

Continuou sendo utilizada por muito tempo, pois a "serra velha" era a que transportava passageiros, tanto na época dos cabos quanto depois, com a cremalheira substituindo os velhos cabos da serra, construída em 1891, conforme data no dístico do prédio.

Depois de fechada, foi abandonada.

"Em uma das últimas viagens de passageiros para Santos pela EFSJ, lembro-me que estava atento à beleza da cortina de neblina de Paranapiacaba e aos túneis do funicular abandonado logo acima. Lembro que o comboio foi puxado por uma automotriz até o alto da serra, depois trocada por duas locomotivas elétricas do sistema de cremalheira. Na raiz da serra - lindo esse nome! - havia nova troca para uma diesel-elétrica. Esta estação conserva o charme dos telhados em quatro águas e tijolo aparente das estações em estilo inglês da SPR. Notei também as colunas de metal". (Fabrizio Rigout, fevereiro/2001)

Mas como não há mal que nunca acabe nem bem que sempre perdure, a estação de Raiz da Serra foi restaurada pela MRS em 2004, e em julho apresentava-se em excelente estado novamente.

Em maio de 2008, 4 anos após, já apresentava sinais de deterioração e de invasão. Em 2017, estava, realmente, abandonada. Seu interior estava totalmente depredado. O local é muito difícil de se manter conservado, reparos na pintura e ferragens têm de ser feitos constantemente, coisas que ninguém se habilita a fazer, além de não haver ninguém para ali morar, principalmente pelo fato de estar num local ermo.


ACIMA: Pátio original da estação de Raiz da Serra. A fotografia é supostamente de 1867 (Autor desconhecido).

(Fontes: Antonio A. Gorni; Marcelo Tallamo; Joaquim Carioba; Flavio Michelini; Fabrizio Rigout; Marcos Zeituni; Ricardo Corte; José Emílio Buzelin; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, c. 1910. Foto P. Haenen, coleção Joaquim M. Carioba

Estação de Raiz da Serra, sem data. Foto cedida por Marcelo Tálamo

A estação atual de Raiz da Serra, já em estado precário, em 10/1982. Foto Flávio Michelini

Estação atual de Raiz da Serra, abandonada, em 1996. Foto Fabrizio Rigout

A estação continua abandonada em fevereiro de 2001 (notem que as abas da janela já caíram). Autor desconhecido

Subida da serra; ao lado a plataforma da estação, em 06/2002. Foto Marcos Zeituni

A estação, em 06/2002. Foto Marcos Zeituni

A estação, em 06/2002. Foto Marcos Zeituni

A estação vista de cima, e o rio Mogi, ao lado. Foto Ricardo Corte, em 04/2004

A estação reformada, em 06/2004. Foto José Emílio Buzelin

A estação em 21/3/2014. Foto Antonio A. Gorni
 
     
Atualização: 05.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.