A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Campo Alegre
Brotas-original
Torrinha
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Cia. Rio-clarense (1885-1888)
Rio Claro Railway (1888-c.1890)
BROTAS (ORIGINAL)
Município de Brotas, SP (veja a cidade)
Ramal de Jaú - km   SP-1026
Altitude: -   Inauguração: 01.08.1885
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1885 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Jaú foi construído pela Cia. Rio-clarense entre 1885 e 1887, ligando a estação original de Visconde do Rio Claro a Jaú. Entre 1929 e 1931, já com a Paulista, esse ramal sofreu uma retificação entre as estações de Campo Alegre e de Dois Córregos, mantendo apenas a estação de Torrinha em seu lugar entre os dois extremos da obra. Em 1941, o ramal foi totalmente reformulado e teve a bitola ampliada e foi eletrificado, além de ter sido juntado com os ramais de Agudos e de Bauru para formar o tronco oeste da Paulista. Nos anos 1970, o nome ramal de Jaú ainda persistia nos horários de trens do Guia Levi, apesar de oficialmente não existir mais a denominação.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Brotas, original, foi inaugurada no primeiro lote de estações do Ramal de Jaú da E. F. Rio-Clarense, em 1885. Sua localização era, na época, cerca de onze quilômetros do centro de Brotas, no local chamado de Gouveia.

Em 1890, o Governo do Estado obrigou a então Rio Claro Raliway, sucessora da Rio-clarense, a modificar o traçado e entrar em Brotas, num dos pontos mais altos da cidade: "A fim de reparar a injustiça commetida para com a villa de Brotas, desviando-se della o traçado do ramal de Jahú, insira-se no contracto clausula pela qual a Companhia Rio Claro obrigue-se a, no prazo maximo de seis mezes, estender seus trilhos até aquella villa e a construir ahi uma estação. Palacio do Governo do Estado de São Paulo, 12 de Julho de 1890. a) Prudente J. de Moraes Barros".

Como as obras demoravam a ser feitas, em 1892, reza a história que o Padre Alvim, revoltado com a situação, reuniu diversos seguidores católicos e foi ao desvio da entrada da estação original com marretas e picaretas e desativou a conexão dos trilhos, eliminando o tráfego para o Gouveia e forçando a empresa a seguir para a nova estação construída no alto da cidade, mais próxima a ela (O Progresso, Brotas). Isto aumentou o traçado do ramal de Jaú em cerca de quatro quilômetros. Uma nova estação, em ponto diferente, teve de ser construída.

A estação original, então, foi abandonada. O prédio já foi demolido. Não há fotos.

(Veja também: BROTAS; BROTAS-VELHA)

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; O Progresso, Brotas; Exposição do Presidente da Província, 1890)
     



     
     
Atualização: 13.08.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.