A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1885-1929)
Aterrado-velha
Brotas-velha
Espraiado-velha
...

ramal de Jaú - 1910

IHG-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Rio Claro Railway (1892)
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1892-1929)
BROTAS-VELHA
Município de Brotas, SP (veja a cidade)
Ramal de Jaú - km   SP-1025
Altitude: -   Inauguração: 17.02.1892
Uso atual: escola (2020)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1892
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Jaú foi construído pela Cia. Rio-clarense entre 1885 e 1887, ligando a estação original de Visconde do Rio Claro a Jaú. Entre 1929 e 1931, já com a Paulista, esse ramal sofreu uma retificação entre as estações de Campo Alegre e de Dois Córregos, mantendo apenas a estação de Torrinha em seu lugar entre os dois extremos da obra. Em 1941, o ramal foi totalmente reformulado e teve a bitola ampliada e foi eletrificado, além de ter sido juntado com os ramais de Agudos e de Bauru para formar o tronco oeste da Paulista. Nos anos 1970, o nome ramal de Jaú ainda persistia nos horários de trens do Guia Levi, apesar de oficialmente não existir mais a denominação.
 
 
A ESTAÇÃO: Em julho de 1890, o Governo do Estado obrigou a então Rio Claro Railway, sucessora da E. F. Rioclarense, a modificar o traçado e entrar em Brotas, num dos pontos mais altos da cidade, para atender os reclamos da população, que achava que o trem passava muito longe do centro e o acesso para lá era difícil. Isto aumentou o traçado do ramal de Jaú em cerca de quatro quilômetros.

Uma nova estação, em ponto diferente, teve de ser construída (ver mais abaixo caixas de 1890, 1892 e de 1921). Como as obras demoravam a ser feitas, em 1891/2, reza a história que o padre Alvim, revoltado com a situação, reuniu diversos seguidores católicos e foi ao desvio da entrada da estação original com marretas e picaretas e desativou a conexão dos trilhos, eliminando o tráfego para o Gouveia (onde ficava a estação mais antiga) e forçando a empresa a seguir para a nova estação construída no alto da cidade, mais próxima a ela. Tais distúrbios devem ter ajudado a atrasar mais ainda as obras (ver caixa de 1892) (jornal O Progresso, Brotas).

O mapa ao alto e à esquerda nesta página (de 1928) mostra a curva que a linha tinha de fazer para entrar e sair da cidade de Brotas para alcançar a estação.

Em 1929, entretanto, uma retificação do trecho Itirapina-Jaú acabou por deslocar a linha para o leito atual, e a nova estação foi construída outra vez fora do centro, aliás muito próxima de onde estava a estação original da Rio-clarense entre 1885 e 1891/2. Com a cidade tendo crescido em, a cidade parece não ter se importado muito na época e a CP voltou para o que era o melhor traçado.

Bastante descaracterizado, o prédio de 1892 foi mantido de pé e em 2011 abrigava uma escola do município.

(Veja também: BROTAS; BROTAS-ORIGINAL)

1890
AO LADO:
O governador obriga a Rio Clarense a construr uma nova estação, desviando a linha do ramal de Jaú para obrigá-la a chegar ao centro de Brotas (na época, limite da zona urbana) (O Estado de S. Paulo, 16/7/1890).
1890
AO LADO:
Seis meses depois e a linha e a estação não haviam ainda sido relocadas. Mais três meses de prazo para a obra (O Estado de S. Paulo, 6/11/1890).
1891
AO LADO:
A nova estação estava em obras, mas já estava atrasada de novo (O Estado de S. Paulo, 9/4/1891).
1891
AO LADO:
Houve multa pelo atraso nas obras, mas a Cio Claro Railway tentou não pagá-la (O Estado de S. Paulo, 17/11/1890).
1892
AO LADO:
Os três meses se passaram e as novas linha e estação foram entregues com atraso, em 17 de janeiro, um ano depois do prazo estipulado em fins de 1890 (O Estado de S. Paulo, 04/02/1892).
1892
AO LADO:
A Rio Claro Railway recorre do pagamento da multa alegando que ela tambem teve prejuizos com os "sucessos" (no caso, "acontecimentos"). O Tesouro do Estado concedeu, mas impôe condições (O Estado de S. Paulo, 10/03/1892).
1898
AO LADO:
Acidente em Brotas (O Estado de S. Paulo, 2/5/1898).
Festa na estação de Brotas por causa do time de futebol: "A fim de disputar um match de foot-ball com o Clube Paulista, de São Carlos do Pinhal, seguiu hoje daqui para aquela cidade o primeiro team do Sport Club Brotense. Os bravos footballers foram acompanhados até a gare por grande número de pessoas, entre as quais se notaram muitas senhoritas da mais fina sociedade brotense".
1909
AO LADO:
De O Estado de S. Paulo, 20/9/1909.

ACIMA: Mapa de Brotas publicado em 1921 mostrando estações e escolas no município (incluindo Torrinha). As estações estão todas juntoas às linhas (claro) e mostram a curva em forma de U que era necessário fazer para a linha chegar à estação, entre 1892 e 1929. Curiosamente, depois de desativado, o prédio tornou-se uma escola (O Estado de S. Paulo, 24/4/1921).

(Fontes: Ralph Giesbrecht, pesquisa local; Filemon Peres; Leandro Guidini; O Progresso, sem data; O Estado de S. Paulo, 1909 e 1929; Cia. Paulista: relatórios oficiais, 1892-1940; Cia. Paulista: 50 anos, 1918; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Brotas em 1918. Foto Filemon Peres

Plataforma da estação em 1918. Foto Filemon Peres

A ex-estação transformada em escola, em 4/1/1997. Foto Ralph M. Giesbrecht

O prédio em 11/10/2015. Foto Leandro Guidini
   
     
Atualização: 28.08.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.