A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Coronel Teixeira
Itaocara
Barra do Pomba
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
 
Ramal Férreo do Cantagalo (1882-1888)
E. F. Macaé a Campos (1888-1890)
E. F. Leopoldina (1890-1967)
ITAOCARA
(antiga SÃO JOSÉ DA LEONISSA)

Município de Itaocara, RJ
Linha do Cantagalo - km 266,107 (1960)   RJ-1879
Altitude: 59 m   Inauguração: 1882
Uso atual: Prefeitura (2006)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O que se convencionou chamar de Linha do Cantagalo pela E. F. Leopoldina correspondia a apenas parte da E. F. Cantagalo, ferrovia original da região. Entre 1860 e 1873, a linha foi construída e aberta entre Porto das Caixas e Macuco, além da cidade de Friburgo. Essa linha originalmente tinha a bitola de 1,676m, depois reduzida para 1,109m e finalmente para métrica. O prolongamento desde a estação de Cordeiro, nesse trecho, até Portela, Às margens do rio Paraíba do Sul, somente foi aberto por pequenos trechos, entre 1876 e 1890, e esse trecho no início era chamado de Ramal Férreo do Cantagalo. Em 1890 a Leopoldina já era dona de todo o trecho, e passou a utilizar o termo Linha do Cantagalo. Esta linha foi fechada por partes: entre Cachoeira de Macacu e Portela a supressão ocorreu em 1967, enquanto que o trecho inicial foi suprimido em 1973. Os trens de passageiros acabaram antes: entre 1962 e 1963 no trecho Cantagalo-Portela e em 15 de julho de 1964 no trecho Cachoeira de Macacu-Cantagalo. Em 1969, o trecho inicial do ramal também teve os trens cancelados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São José da Leonissa foi aberta em 1882. Em 1890, o nome da estação e da cidade foram alterados para Itaocara.

Alaor Eduardo Scisínio
afirma no seu livro Itaocara, Uma Democracia Rural, de 1991, que "Moisés Gama fala de uma extinta estrada de ferro, com vagões puxados a burro, existente no meados do século XIX, ligando Ibipeba a Itaocara, passando pela Serra Vermelha, vendo-se ainda hoje vestígios dessa ferrovia nas várzeas de Ibipeba e em Itaocara, na propriedade de Adolvani Soares".

A estação havia sido substituída por outro prédio mais moderno, no final dos anos 1930, como aconteceu com várias estações da Leopoldina. Este prédio sobrevivia ainda em 2006, mas descaracterizadíssimo.

A estação de Itaocara ainda estava aberta em 1962, mas não em 1965 (Guias Levi, 07/1962 e 10/1965). Em outubro deste ano já não havia tráfego de trens após Cachoeira de Macacu. Em algum dia entre setembro de 1962 e julho de 1963, os trens de passageiros entre Cantagalo e Portela deixaram de circular (Guias Levi, 1962-1965).

Segundo Alaor Eduardo Scisinio, no livro Itaocara, Uma Democracia Rural, de 1991, o trecho foi fechado ainda no governo de João Goulart, portanto, antes de março de 1964. Confere. Em 30/05/1967, o trecho de Conselheiro Paulino até Portela foi oficialmente suprimido.

"A estação foi transformada em rodoviária. Um segundo pavimento foi então construído para servir de hospedaria, e hoje abriga a prefeitura local" (Carlos Latuff, 10/2006).


ACIMA: A cidade nos anos 1930, possivelmente. Pode ser a estação ali ao lado da rua, mas ainda antes de ser reformada (Autor desconhecido).

(Fontes: Alaor Eduardo Scisínio, Itaocara, Uma Democracia Rural, 1991; Carlos Latuff, 2006; Guias Levi, 1932-1980; Gustavo Neto, 2006)
     

A estação de Itaocara, sem data. Cessão Gustavo Neto

A descaracterizada estação, em 10/2006. Foto Carlos Latuff

A descaracterizada estação, em 10/2006. Foto Carlos Latuff

A descaracterizada estação, em 10/2006. Foto Carlos Latuff
 
     
Atualização: 02.04.2021
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.