A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Cerqueira César
São Bartolomeu-velha
Manduri
...

Tronco EFS - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2010
...
 
Estrada de Ferro Sorocabana (1906-1953)
SÃO BARTOLOMEU
Municípios de Piraju (1906-1944);
Manduri, SP (1944-)
Linha-tronco original - km 431,062 (1924); km 418,534 (1934);   SP-2829
Altitude: 707 m   Inauguração: 22.04.1906
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, (**) devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São Bartolomeu foi aberta em 1906. Aparentemente, a se julgar por um mapa publicado em 1901, já havia próximo à estação um povoado, de onde a estação teria tirado o nome. A história contada no site da Prefeitura de Manduri (www.manduri.sp.gov.br) afirma que o povoado de São Bartolomeu foi fundado em 1859 às margens do ribeirão, ambos batizados com o nome do santo do dia. Mais tarde, a família Nunes, talvez a mais antiga estabelecida nessa região então pertencente a Piraju, construiu a capela ao redor da qual formou-se o núcleo.

Em 1897 já se pedia uma agência postal e uma escola para o bairro afastado, que se tornou distrito em 1903. Logo depois, a Sorocabana começou a avançar a construção de sua linha, parada desde 1896 em Cerqueira César. Como aconteceu também em outros locais, a visão curta de um fazendeiro que teria discutido com um engenheiro da ferrovia e impedido a passagem dos trilhos por suas terras, fez com que estes acabassem por passar a cerca de três quilômetros ao norte do distrito, fazendo com que a estação do mesmo nome fosse inaugurada em 1906, mas afastada do bairro.

Isto fez com que a estação seguinte, Manduri, construída também no meio do nada, prosperasse e se tornasse cidade em pouco tempo, enquanto São Bartolomeu permaneceu estagnada.

Mais tarde o distrito passou a ser parte do município criado de Manduri, ambos dissociados do de Piraju.

Nos anos 1940, o nome do distrito passou a ser São Berto, provavelmente em virtude da lei que proibia nomes de distritos e cidades iguais por todo o País. O nome de São Bartolomeu, no entanto, permaneceu na estação. Esta funcionou até 1953, quando foi substituída por uma nova, bem próxima à antiga, com a retificação do trecho na linha-tronco da Sorocabana.

Em 1986, o antigo e desativado prédio ainda estava de pé, perto da linha nova, enquanto o prédio que a substituiu já tinha sido posto abaixo. Em 2000, quando lá estive, não encontrei o prédio, supondo que tivesse sido já demolido.

(Veja também SÃO BARTOLOMEU-NOVA)


ACIMA: Casinha típica da velha Sorocabana, que mostra que a estação velha de São BVartolomeu ficava muito próxima à nova. Notar a linha dupla, que indica estar já no pátio de csruzamento da estação nova (cuja plataforma, que foi o que sobrou, está para a esquerda) (Foto Douglas Nascimento em 14/8/2010). ABAIXO: O povoado de São Bartolomeu é mostrado neste mapa de 1901, a nordeste da cidade de Piraju. Notar, no entanto, que a linha tracejada que corre ao norte do povoado não é a que foi efetivamente construída pela Sorocabana, cuja linha estava parada desde 1896 em Cerqueira César. A linha construída e aberta em 1906 foi-o mais ao sul, mais próxima de Piraju e ao sul de Santa Cruz do Rio Pardo, passando por Manduri (que passou a existir com a instalação da estação, em 1906) e também mais próxima do povoado de São Bartolomeu, e depois atingindo Ourinhos (também na época não existente) e Salto Grande, a oeste no mapa (Acervo Douglas Razaboni).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Adriano Martins; Douglas Nascimento; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1875-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação velha de São Bartolomeu, ainda perto dos trilhos em 1986. Relatório da Fepasa, 1986

 
     
Atualização: 22.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.