A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1898-1937)
Lage
Cel. José Egídio
Tambaú
...
(1937-1959)
Brejão
Cel. José Egídio
Tambaú
...

Tronco CM - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2003
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1898-1959)
CORONEL JOSÉ EGÍDIO
Município de Tambaú, SP
Linha-tronco original - km 198,715   SP-1104
Altitude: -   Inauguração: 25.09.1898
Uso atual: moradia? (2015)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1898
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1971, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Coronel José Egídio foi inaugurada em 1898.

Com a abertura do trecho final da variante Lagoa-Tambaú em 1959, o prédio ficou fora da linha. Na variante, foi aberta uma versão nova da estação, que depois de 4 anos foi fechada.

Demorou anos para eu conseguir localizar a estação original de Coronel José Egídio, visto que os próprios habitantes de Tambaú nem se lembram dela. A única indicação que eu tinha era que ela ficava próxima à divisa com o município de Santa Cruz das Palmeiras e a oeste da estrada que liga esta cidade com Tambaú.

Em 26/10/2003, graças ao meu amigo Ju, jornalista de Palmeiras. chegamos a ela, entrando do asfalto pelo que descobrimos ser o leito da ferrovia antiga, abrindo uma porteira antes de cruzar a divisa de município com Tambaú. Um sitiante do local nos ajudou também a encontrar.

A estação estava então em mau estado, era uma construção tipicamente Mogiana que servia, juntamente com mais duas ou três casinhas que sobraram da vila ferroviária, de moradia para pessoas da família e seus empregados que arrendaram a área, que pertence hoje a uma fazenda. Infelizmente esse pessoal estava para deixar a área que os donos pediram para plantar cana. Isto significa, também, que provavelmente os prédios seriam demolidos. O prédio da estação ficava num corte; atrás, quase encosta no barranco, e na frente, depois da área onde passava a linha e os desvios, o barranco continuava, para baixo. Da estação via-se a cidade de Tambaú, e também dava para perceber que a ferrovia fazia uma volta muito grande para chegar à estação do centro da cidade, isto até 1959.

Hoje, a variante Lagoa-Tambaú passa bem longe de Coronel José Egídio, do outro lado da cidade de Tambaú, quase no horizonte de quem olha ali de onde estávamos.

Em 2015, a estação parecia estar em situação melhor.

(Veja também CORONEL JOSÉ EGÍDIO-NOVA)




À DIREITA: Anuncio da inauguração da estação em 1898 (O Estado de S. Paulo, 25/9/1898).


ACIMA: Piso interno da estação em março de 2015 (Foto Luiz Claudio Vieira Lopes).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Luiz Claudio Vieira Lopes; Luiz Affonso Mendes Junior; O Estado de S. Paulo, 1898; Cia. Mogiana: relatórios oficiais, 1875-1969; Cia. Mogiana: relação oficial de estações, 1937; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Coronel José Egídio, c. 1910. Foto do Álbum da Mogiana

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A velha lousa de horários ainda estava na estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em março de 2015. Foto Luiz Claudio Vieira Lopes
     
Atualização: 21.08.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.